01
Jun 09

Textos a concurso:

 

 

“Anda um ai na minha vida

Que me lembra a cada passo

A distância que separa

O que eu digo do que eu faço”

 

O que eu nunca fiz, farei

E o que eu nunca digo, direi

À medida do que faço

Parece que dou um passo

 

Os amores andam no ar

Como o meu nunca andou

Não o incentivo a parar

Porque nada disto mudou

 

Vida é vida

Para quem a consegue viver

Se não viver a vida

O que é que eu hei-de fazer?

 

Marta dos Santos Lucas, 12 Anos, 7º Ano

 

 

 

“Amo-te muito, meu amor, e tanto

Que de ter-te, amo-te mais

E mais ainda, depois de ter-te, meu amor

Não finda como próprio amor, o amor do teu encanto.”

 

Por que é que tens de te afastar?

Eu tenho a certeza que é contigo que quero ficar!

 

Eu quero-te ao meu lado,

Porque descobri o meu príncipe encantado.

Sem ti, já nada faz sentido

Por que é que não aceitas o meu pedido?

 

Tu estás distante

E a minha dor é constante

Espero por ti,

Desde da última vez que te vi

 

É a ti que eu amo…

É em ti que eu confio…

 

Admiro-te por aquilo que és

Admiro-te por tudo o que fazes

 

Tu és a minha riqueza …

Tu salvas-me da minha tristeza…

 

Quero-te só para mim

Para viver este amor sem fim!

 

Laura Gonçalves Pereira, 12 anos, 7º Ano

 

 

 

Numa madrugada de Maio, muito cedo, mesmo bem cedo, se “cai” da cama…

Levantei-me e o dia começava a nascer.

Que sensação única, parecia que a vida estava a nascer. Os raios do sol que apareciam no horizonte era a vida a nascer. Os primeiros passos na rua era a vida a nascer.

Tanta vida numa só vida!...

Não sei como, mas ali, dei conta que a vida é eterna e é feita de muitas vidas na mesma vida, sem princípio nem fim.

Compreendi, naquele momento, ou melhor dizendo, compreendi aquilo que então podia compreender: a vida não é nossa, está à disposição de vivermos o amor.

O amor eterno serve-se da nossa vida para ter vida e viver em cada um de nós a sua própria vida.

O que importa é ir sempre em frente, mesmo quando parece impossível, sem nunca se poupar.

Garanto-vos que amor não falta; melhor, falta vida para deixar viver o amor em cada uma das nossas vidas.

Deixemos de ser assassinos.

Deixemos viver o amor na nossa eterna vida!...

 

Este texto em prosa foi feito a partir da estrofe:

Afirmam que a vida é breve,

Engano-a a vida é comprida:

Cabe nela amor eterno

E ainda sobeja vida.

(António Botto, in “Pequenas esculturas”, 1928)

 

Maria Barbosa Leal de Sousa Mano, 12 Anos, 7º Ano

 

 

 

“Amo-te muito, meu amor, e tanto,

Que ao ter-te, amo-te mais,

E mais ainda, depois de ter-te, meu amor,

Não finda com o próprio amor, o amor do teu encanto.”

 

Não sei o que sinto,

Mas também não minto;

Será dor,

Será amor;

Dor não é de certeza,

Amor é com tristeza;

 

Não sei o que diga,

Será que estou com fadiga?

Não me parece…

Mas quem é que merece?

Pergunto a mim mesma,

 

Os momentos que passamos,

Sempre os protestamos;

As tristezas que declaramos,

Sempre as elogiamos;

 

Até as pessoas que não nos merecem,

Por vezes são as que nos esclarecem;

 

È difícil acreditar que há alguém que nos ama,

Será que é quando se acende uma chama?

 

Ninguém sabe ao certo o que é o amor,

É como quando a natureza se enche de cor!

 

Adriana Pimentel 7ºB Nº1

 

 

 

“Amo-te muito, meu amor, e tanto

que ao ter-te, amo-te mais, e mais ainda

depois de ter-te, meu amor. Não finda

com o próprio amor o amor do teu enconto.”

 

Amar é sonhar

quando sonho, penso em ti

porque te amo e estás sempre em mim.

 

Se amar é sonhar, sonho contigo a cada momento

Se amar é viver, vivo contigo a cada instante

Se tudo isto é amar, amo-te eternamente.

 

Jéssica Daniela Rama Branco, 13 Anos, 7º ano

 

 

 

 

 

“Amo-te muito, meu amor, e tanto,

Que ao ter-te, amo-te mais,

E mais ainda, depois de ter-te, meu amor,

Não finda com o próprio amor, o amor do teu encanto.”

 

 

Amor em segredo!

 

 

Não é fácil decidir… se eu lutar, posso ganhar mas, também posso perder e… se fugir nunca vou saber se ganhava!

Não é fácil dizer-te o que sinto, porque podes não aceitar mas, também não é mais fácil esconder-to… Gostar de ti em segredo e pensar em ti a todas as horas… em todos os minutos.

Não ter com quem falar, a quem contar os sonhos que tenho quando penso em ti.

Não saber se vale a pena continuar a alimentar o sonho de um dia poder ser feliz a teu lado, de juntos alcançarmos o céu e lá… podermos viver nas nuvens e contar aos anjos a felicidade de ser amado…

Amar-te como nunca amei ninguém, sorrir-te como nunca sorri a ninguém, dar-me a ti como nunca me dei a ninguém, olhar-te como nunca olhei ninguém.

Mergulhar nos teus lindos olhos e perder-me eternamente, num lugar em que tudo fosse possível…

Sentir-me segura e amada contigo… para sempre num mundo só nosso… onde as estrelas brilhassem só para nós!

Não sei descrever o que sinto … um sentimento simples e verdadeiro… que faz com que acorde com vontade de viver… Viver a vida a cada momento sem pensar no amanhã mas, sempre a imaginar-me a teu lado…

 

Eva Seiça, 7ºano

publicado por bibliojorgemontemor às 15:01

pesquisar
 
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


blogs SAPO
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO